Estudo aponta diferença de até R$ 28% entre o preço do café de mesma marca nos hipermercados pesquisados

Foi divulgada hoje (8) a quarta pesquisa de preços relativa a itens da cesta básica em hipermercados de Patos de Minas. Os dados foram coletados no dia 5 de dezembro e, portanto, referem-se a valores cobrados nessa data específica. Ou seja, os estabelecimentos não ficam obrigados a praticar os preços listados caso já tenham sido alterados. 

A pesquisa tem por objetivo principal nortear consumidores carentes, ajudando-os na economia doméstica especialmente durante a pandemia de Covid-19. Por isso não traz comparativos apenas de produtos da mesma marca. No caso do feijão carioquinha, por exemplo, o preço mais baixo foi R$ 4,99 (Kicaldo). Já arroz (Codil) e café 500g (Duo Forte) podem ser comprados por R$ 16,99 e R$ 4,99, respectivamente. 

Considerando a mesma marca, o feijão (Vasconcelos) apresenta diferença de R$ 2,00 entre o menor e o maior preço. No caso do café (Cajubá), a diferença chega a quase R$ 4,00. Na pesquisa é possível consultar também valores de produtos de limpeza e de higiene pessoal. O estudo é coordenado pelo Procon Patos de Minas e realizado por alunos de Ciências Contábeis do Unipam. 

A pesquisa completa está disponível no portal patosdeminas.mg.gov.br, no menu Procon (Painel de Monitoramento Preços ao Consumidor).