Adesão ao consórcio deve ser aprovada pela Câmara Municipal de Patos de Minas

O prefeito de Patos de Minas, Luís Eduardo Falcão, assinou, na tarde desta terça-feira (2), a manifestação de interesse na adesão de um consórcio público para  adquirir doses das vacinas contra o coronavírus, caso haja descumprimento do Plano Nacional de Imunização (PNI). 

Organizado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), o consórcio tem o objetivo de estabelecer uma alternativa técnica e juridicamente segura para aquisição dos imunizantes, além de poder, eventualmente, negociar melhores preços, prazos e condições contratuais. 

A adesão ao consórcio público precisa ser aprovada pela Câmara Municipal de Patos de Minas, por meio de projeto de lei de autoria do Executivo local. Tornando-se lei, esta será apresentada no final do mês de março à FNP. Não há previsão para o início da compra dos imunizantes. 

Andamento – A vacinação em Patos de Minas teve início no dia 19 de janeiro, quando as primeiras doses foram disponibilizadas pelo Governo federal e atenderam aos profissionais da linha de frente no enfrentamento à Covid-19. Com a chegada de mais vacinas, a campanha avança nos grupos prioritários, e esta semana estão sendo atendidos idosos de 85 a 89 anos. Acamados de 80 a 84 anos também começarão a receber a primeira dose nos próximos dias, vindo, na sequência, os não acamados nessa faixa etária.