Idosos estão os grupos com maior risco de ter complicações quando infectados pelo vírus Influenza

A Vigilância Epidemiológica de Patos de Minas alerta para a baixa adesão de idosos à vacinação contra a gripe. Até o momento, com um mês do início da campanha nacional, apenas cerca de 50% da população local maior de 60 anos procurou as unidades de saúde para receber a dose. Esse público é estimado num total de 26 mil pessoas.

imagem de destaque
Foto: Fábio Marchetto / SES-MG

Diferentemente do que muitos pensam, a gripe merece atenção, pois complicações da doença podem até mesmo levar à morte. Uma das mais observadas é o desenvolvimento de pneumonias bacterianas secundárias. Vale destacar que complicações são mais comuns em idosos, grávidas, crianças com menos de cinco anos, e pessoas com doenças crônicas.

A vacina é atualizada anualmente, pois é preparada utilizando-se dos tipos de vírus Influenza que estão em maior circulação. Por isso é importante que uma pessoa, mesmo já tendo sido vacinada no ano anterior, receba a dose novamente. O imunizante é seguro e importante para evitar casos graves da doença.

Com o início da segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe no dia 4 de maio, são públicos aptos a receber a dose neste momento (mediante documento que comprove pertencer ao grupo prioritário):

  • idosos (60 anos ou mais) e profissionais da saúde, que eram os grupos prioritários da primeira etapa;
  • crianças de 6 meses até 5 anos incompletos;
  • gestantes e puérperas;
  • povos indígenas;
  • professores;
  • pessoas com comorbidades;
  • pessoas com deficiência permanente;
  • forças de segurança e salvamento e Forças Armadas;
  • caminhoneiros
  • motoristas e cobradores do transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso;
  • trabalhadores portuários;
  • funcionários do sistema prisional;
  • adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas;
  • população privada de liberdade.