Campanha começa na próxima segunda-feira, atendendo primeiramente crianças, gestantes e mães com até 45 dias após o parto

Foto: Ministério da Saúde

Seguindo o cronograma nacional, Patos de Minas iniciará a Campanha de Vacinação contra Influenza (gripe) na próxima segunda-feira, 12 de abril. A aplicação das doses nos grupos prioritários será agendada pelas equipes das USFs, por telefone e por meio dos agentes comunitários de saúde. A primeira remessa de imunizantes enviada ao município, com 20% do total, será para atender crianças (6 meses a menores de 6 anos), gestantes e puérperas (45 dias após o parto).

“Para esse agendamento, a unidade de saúde utilizará o cadastro que já possui da população. Aquele que porventura não esteja cadastrado e não receba contato durante a etapa na qual está inserido poderá telefonar para a USF de referência e solicitar o agendamento”, explica a supervisão da Atenção Básica, acrescentando: “Fazemos um apelo para que as pessoas não se desloquem às USFs sem dia e horário marcados para receber a dose. Precisamos seguir os protocolos sanitários contra Covid-19”.  

O Governo federal dividiu a Campanha de Vacinação contra Gripe em três etapas e classificou o público-alvo em cada uma delas da seguinte forma:

Etapas Grupos prioritários
Primeira
(12/04 a 10/05)
Crianças (6 meses a menores de 6 anos)
Gestantes
Puérperas
Indígenas
Trabalhadores da saúde
Segunda
11/05 a 08/06
Idosos com 60 anos e mais
Professores
Terceira
09/06 a 09/07
Comorbidades
Pessoas com deficiência permanente
Caminhoneiros
Trabalhadores de Transporte Coletivo Rodoviário Passageiros Urbano e de Longo Curso
Trabalhadores Portuários
Forças de Segurança e Salvamento
Forças Armadas
Funcionários do Sistema de Privação de Liberdade
População privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas
Fonte: Informe Técnico Influenza 2021/Ministério da Saúde (disponível em www.gov.br/saude/pt-br/media/pdf/2021/marco/16/informe-tecnico-influenza-2021.pdf)

A vacina contra a influenza é segura e é considerada uma das medidas mais eficazes para evitar casos graves e óbitos por gripe. Além disso, a vacinação também tem como objetivo minimizar a carga da doença, reduzindo os sintomas que podem ser confundidos com os da Covid-19. 

Devido às diversas mutações do vírus, é necessária a vacinação anual contra a gripe. O imunobiológico protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no Hemisfério Sul no último ano.

SAIBA MAIS!

A vacina da gripe protege contra o coronavírus?

Não! A vacina de gripe protege contra o vírus influenza evitando casos graves e mortes causados por ele, mas NÃO oferece nenhuma imunização contra o coronavírus.

Pode tomar vacina contra gripe e contra Covid-19 ao mesmo tempo?

Não! Deve-se respeitar intervalo mínimo de 14 dias entre as vacinas. Ou seja, se tomar a dose contra a influenza, espere 14 dias para tomar a da Covid-19. Se tomar primeiro a da Covid-19 (1ª ou 2ª dose), espere mais 14 dias para tomar a da influenza. Por isso é importante levar a caderneta de vacinação no dia em que for se vacinar para ajudar no controle por parte do profissional de saúde.

A orientação do Ministério da Saúde, neste momento, é priorizar a imunização contra a Covid-19.

Vacinar durante a pandemia é seguro?

As ações de imunizações continuam a ser importantes para a proteção contra a influenza (gripe) e devem ser mantidas apesar de todos os desafios frente à circulação contínua ou recorrente da Covid-19.

Ao se dirigir a um posto de saúde para se vacinar, não se esqueça de levar o cartão de vacinação, utilizando a máscara e respeitando todas as medidas de distanciamento social.