De ontem para hoje, dez pacientes deixaram leitos de enfermaria. A boa notícia, contudo, não permite descuidar das medidas de enfrentamento à doença, pois mais duas mortes foram confirmadas 

O boletim epidemiológico detalhado emitido nesta sexta-feira (17) pela Vigilância em Saúde atualiza os dados da Covid-19 em Patos de Minas e orienta sobre a desinfecção de pessoas em ambientes públicos e hospitais durante a pandemia. Chama atenção no informe a significativa redução de leitos ocupados nas redes pública e privada se comparada aos números da última sexta-feira (10): UTI passou de 117,65 para 111,76% e clínicos baixou de 182,76% para 89,66%. De ontem para hoje, dez pacientes deixaram leitos de enfermaria. 

O aumento de casos em uma semana também foi menor, decrescendo de 33,9% para 26,25%. Outra boa notícia é o alcance de 512 pacientes recuperados, salto de 177% em relação ao número do dia 10 de julho, quando 289 pessoas estavam curadas. Apesar de os dados serem mais positivos em relação às duas últimas semanas, não permitem relaxamento quanto às ações para frear o avanço da contaminação pelo vírus, até porque houve aumento no número de óbitos confirmados (de sete para nove) e em investigação (de oito para 12). 

O sexo feminino continua sendo o mais afetado pela doença e representa 61% dos 909 casos positivos, ou seja, 553 testaram positivo. A faixa etária em que mais prevalece a infecção por coronavírus é de 30 a 39 anos (26,84%), seguida por pessoas com idade entre 40 e 49 anos e 20 a 29 anos. O informe na íntegra está disponível no Portal Saúde (www.saude.patosdeminas.mg.gov.br), onde também se encontra o Painel de Monitoramento com dados completos da Covid-19 no município. 

Hospital de Campanha – A rede hospitalar no município foi reforçada hoje com a entrada em funcionamento do Hospital de Campanha, estruturado no Centro Clínico do Unipam, na Avenida Marabá. Foram ativados 20 leitos de enfermaria e três leitos para estabilização de pacientes, estes com respiradores. Nove UTIs estão prontas aguardando a chegada de respiradores enviados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). 

Para a superintendente regional de Saúde, Noemi Portilho, a abertura de novos leitos de UTI efetivada em sedes de microrregiões (São Gotardo, Unaí e João Pinheiro) é crucial para descentralizar os atendimentos e baixar o nível de ocupação dos hospitais locais. Ainda conforme ela, a ativação do Hospital de Campanha somará ainda mais nessa queda e na melhora da assistência aos pacientes do município e de cidades vizinhas que ainda terão Patos de Minas como principal referência.