Documento, formalizado em ofício enviado nesta sexta-feira (31), ressalta ações concretas implementadas para enfrentamento da doença

No ofício n° 121/Com. Exec. Covid-19, o prefeito de Patos de Minas, em conjunto com o procurador-geral do município, o coordenador do Comitê Municipal e o coordenador das Ações de Fiscalização da Covid-19, solicitou ao presidente do Comitê Executivo Estadual a reavaliação do município dentro do plano estadual para retomada da economia, o Minas Consciente. 

Referido ofício questiona a regressão da macrorregião Noroeste, na qual Patos de Minas está inserida, da onda branca para a onda verde, o que implicaria na suspensão de alguns setores da economia, fato consolidado por meio da Deliberação 71 do Comitê Estadual.

Para tanto, alegou-se que o formato atual do programa (divisão do estado em macrorregiões) utilizado para retroceder o Noroeste para a onda verde não se mostra razoável para verificar a realidade local das políticas públicas de tratamento e combate ao novo coronavírus. Ressaltou-se, inclusive, que tal distribuição será alterada para a divisão em microrregiões na próxima fase do Minas Consciente. 

Também foram destacadas algumas ações concretas realizadas no tratamento dos acometidos pela Covid-19 na cidade, como a implementação do único Hospital de Campanha da região; adaptação da UPA, com a criação de uma ala especial para os pacientes com sintomas gripais; e a criação de dez novos leitos de UTI no Hospital Regional Antônio Dias.

Foram noticiadas, ainda, as medidas preventivas adotadas pelo município visando evitar a propagação do vírus, tais como a implementação do setor de fiscalização e a adoção de ações de conscientização, com distribuição de máscaras respiratórias.

O ofício endereçado ao presidente do Comitê Executivo de Minas Gerais e ao governador Romeu Zema solicita a reavaliação da classificação de Patos de Minas com urgência e, ainda, que sejam suspensas as restrições decorrentes da onda verde, permanecendo as liberdades da onda branca até a decisão final do pedido.