Até que haja retorno do Governo estadual à solicitação, as atividades listadas na onda amarela seguem autorizadas a funcionar

O Executivo municipal solicitará ao Comitê Extraordinário Covid-19, por meio de ofício, que reconsidere a regressão da microrregião de Patos de Minas para a onda vermelha do Minas Consciente. A reclassificação foi anunciada nessa quarta-feira (2), após reunião do grupo de trabalho do Governo estadual. Houve regressão também da macrorregião Noroeste para a fase mais restritiva do plano. A nova orientação vigora de 5 a 11 de setembro.

A notícia surpreendeu tanto a administração quanto o comitê local, os quais entendem que a decisão não condiz com o atual cenário da Covid-19 em Patos de Minas. O principal argumento a ser apresentado diz respeito à estrutura que o município oferece hoje para tratamento de pacientes com a doença, com destaque para a ativação de nove leitos de UTI no Hospital de Campanha. Desde a entrada em funcionamento, em 31 de agosto, a ocupação dessas unidades é de apenas cerca de 30%.

Assim como o Hospital de Campanha, as instituições particulares e o Hospital Regional Antônio Dias também não estão com ocupação completa. Em painel de monitoramento da própria Secretaria de Saúde de Minas Gerais atualizado neste dia 3 de setembro, a microrregião de Patos de Minas está com 65,31% dos leitos gerais de UTI ocupados, sendo somente 9,09% por pacientes confirmados com Covid-19 ou com suspeita da infecção. 

Além disso, a taxa de mortalidade local não ultrapassa a contabilizada no estado: 2,23% e 2,49% respectivamente. Outro ponto a ser questionado é que alguns indicadores avaliados pelo Comitê Extraordinário para tomada de decisão levam em conta dados de 14 dias atrás, podendo não retratar o atual quadro epidemiológico no município.   

Vale ressaltar que, até resposta do Comitê Extraordinário ao referido ofício, Patos de Minas continuará seguindo as permissões da onda amarela. Ainda é importante destacar que a atitude de cada cidadão reflete no aumento ou na diminuição dos casos de Covid-19, indicador com grande peso na avaliação do Governo estadual para mudança de onda. Portanto É CRUCIAL A CONSCIENTIZAÇÃO INDIVIDUAL E COLETIVA PARA, DEFINITIVAMENTE, MANTER ATIVIDADES EM FUNCIONAMENTO NORMAL E ATÉ MESMO AVANÇAR PARA MAIOR FLEXIBILIZAÇÃO

O mesmo vale para os demais dez municípios que compõem a microrregião de Patos de Minas, uma vez que a análise tem como base também os dados epidemiológicos dessas localidades.