Segundo chefe de gabinete da pasta, João Pinho, regras de flexibilização podem ser revistas caso não se cumpra protocolos criados para segurança da população

Em recente coletiva virtual, o chefe de gabinete da secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), João Pinho, alertou a população sobre a necessidade de seguir as medidas básicas de prevenção à Covid-19. Segundo ele, monitoramentos feitos nos fins de semana mostraram que algumas pessoas ainda circulam pelas ruas desrespeitando as orientações sobre o comportamento social.

João Pinho chamou atenção para dois segmentos em especial: “Há alguns dias as academias entraram para a onda amarela, e tivemos conhecimento de que nem todos os usuários estão seguindo as normas. Também tivemos retorno semelhante do setor de bares e restaurantes”. Conforme o chefe de gabinete da SES-MG, essas atividades foram liberadas a partir de protocolos criados para a segurança da população, mas, se eles não forem respeitados, pode ser preciso voltar atrás nas decisões de flexibilização.

“Por isso, reforçamos a importância de que todos sigam as diretrizes, fazendo uso de máscara, de álcool gel e respeitando o distanciamento, para que não seja preciso rever as regras”, reforçou João Pinho. Até pouco tempo, academias de ginástica e clubes esportivos só tinham retorno autorizado na onda verde do Minas Consciente. Agora, mediante a flexibilização citada, esses segmentos podem funcionar na onda amarela, para a qual é estabelecida um protocolo mais restritivo.  

Quanto a bares e restaurantes, o consumo no local só é permitido a partir da fase intermediária do plano. Na onda vermelha, embora possam abrir, esses estabelecimentos não podem vender alimentos ou bebidas para o cliente consumir no local, ficando permitido apenas entrega em domicílio e retirada no balcão.