Encerramento da Festa de Nossa Senhora do Rosário conta com participação de diversos grupos de Congado e Moçambique

Grupos de diversos municípios participaram do encerramento da festa
Na manhã do último domingo, dia 24 de novembro, foi realizado o XXIII Encerramento dos Festejos de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito. Como parte da programação, houve a chegada dos ternos de Congadas na cidade e encontro dos grupos no Galpão do Produtor Rural. O encerramento da festa contou com mais de 30 grupos de Congado e Moçambique de diversos municípios de toda a região.
A Congada e o Moçambique são as principais manifestações da cultura negra no Brasil. A Congada é uma manifestação cultural e religiosa de origem africana que também é usada para expressar a liberdade. Trajando saia colorida, chapéu, fita na cintura e faixas, os congadeiros com seus instrumentos – tambor, pandeiro, sanfona, violão, viola, entre outros – fazem do Congado um dos mais belos bailados.
O Moçambique, por sua vez, segundo a sabedoria popular, representa os anjos que abrem caminho para o rei e a rainha do congo, enquanto o congo representa o próprio santo homenageado. Os santos homenageados são: Nossa Senhora do Rosário (a padroeira), São Benedito e Santa Catarina.
A Congada e o Moçambique têm importante valor histórico-cultural para Patos de Minas. De acordo com Geenes Alves, historiador e diretor de Memória e Patrimônio Cultural (Dimep), os grupos de Patos são assistidos com recurso do Fundo Municipal de Patrimônio Cultural, da Prefeitura de Patos de Minas, cujo objetivo é preservar e promover a sua manifestação cultural e religiosa.
As festividades do domingo (24) foram marcadas também pela celebração da missa de encerramento da Festa de Nossa Senhora do Rosário. A missa foi celebrada às 11 horas pelo Monsenhor José Magno.