No último dia 9, crianças da pré-escola retomaram as atividades presenciais. O retorno acontece de forma escalonada, e os pais podem escolher se mantêm ou não os filhos na modalidade remota de ensino

Em Patos de Minas, o retorno dos alunos às escolas municipais foi um momento marcante para a comunidade escolar. O reinício das aulas presenciais aconteceu na segunda-feira da semana passada, e os primeiros a voltar foram alunos da pré-escola. O prefeito Luís Eduardo Falcão e a primeira-dama Ludmila fizeram questão de acompanhar o primeiro dia de aula. Eles visitaram a Escola Municipal Professora Madalena Maria de Melo junto com a secretária de Educação de Patos de Minas, Sônia Silveira, para desejar boas-vindas às crianças e presenciar a volta às atividades na unidade de ensino.

De acordo com o relato de profissionais, o retorno foi bastante positivo. Muitos ressaltaram o quanto se sentiram felizes por ver as crianças chegarem, trazendo com elas sentimentos de alegria e esperança externados nos gestos, no brilho do olhar e no sorriso estampado.

De acordo com Sônia Silveira, a presença dos alunos nas escolas é essencial não apenas para o aprendizado do conteúdo, mas também para a socialização. Além disso, segundo ela, traçar estratégias para minimizar as perdas pedagógicas e socioemocionais vivenciadas por inúmeras crianças durante o período pandêmico deve ser prioridade no atual contexto.

Com esse entendimento, a secretária articulou para que, especialmente no dia 9 de agosto, representantes da Semed estivessem presentes nas instituições de ensino para acolher os profissionais e as crianças assim que chegassem às escolas. “O objetivo desse momento foi demonstrar que somos uma rede e estamos juntos para enfrentar os novos desafios que surgirão com o ensino presencial e semipresencial”, destacou a representante da pasta.

Retorno seguro – A Secretaria Municipal de Educação, de acordo com suas atribuições, analisa documentos expedidos por órgãos competentes quanto aos protocolos sanitários e pedagógicos. Com base nisso, promove debates com as equipes pedagógicas para a elaboração de orientações que atendam às especificidades e demandas de cada escola, considerando o contexto da rede como um todo.

Além disso, a palavra de ordem para o momento tem sido “escuta” aos gestores e professores que estão na linha de frente desse processo. Todo esse esforço busca oferecer às famílias e aos profissionais a segurança de um retorno consciente e responsável.