Hora do Conto é apresentado para cerca de 3 mil crianças, jovens e adultos em 2017

Foram atendidas 20 escolas na Biblioteca João XXIII, mas projeto literário também foi apresentado além dos muros do espaço cultural, em parques, quadras e ruas de lazer
O projeto literário “Hora do Conto” encerra o ano com um saldo bastante positivo e cumpriu o objetivo de despertar nas crianças e adolescentes o gosto pela leitura. Durante todo o ano de 2017, a peça teatral, baseada no livro, “Meu Peixinho Puti”, do escritor patense Zé Brito, foi encenada para 20 escolas e cerca de 3 mil crianças, jovens e adultos em 2017.
A idealizadora do projeto e atriz, Gracinha Araujo, conta que foi um momento muito especial vivido a cada apresentação, pois, ao ouvir a história, o público teve a oportunidade de desenvolver valores e conceitos diferenciados de leitura. “Ao observarem os gestos e as situações em que a personagem se coloca, os expectadores passam a fazer um pré-julgamento e constroem, assim, suas críticas e desenvolvimento de leitura”, explicou Gracinha.
Para ela, crianças, adolescentes e adultos, por meio do contato com a leitura têm a possibilidade de construir diferentes reflexões, explorar cada vez mais a curiosidade e a imaginação, de maneira a tornarem-se além de leitores também grandes escritores.
Em todas as apresentações da Hora do Conto na Biblioteca João XXIII, a contadora de histórias, Gracinha Araujo, contou com a participação de Zé Brito que é o autor de “Meu peixinho Pluti”, a história que foi apresentada no período de março a novembro. O público não só participou do momento lúdico das apresentações como também pode ter a sensação de como um escritor transforma sua vivência e imaginação no produto de sua criação, que é o livro.
O projeto literário de 2017, que teve início em 21 de março e encerrou suas apresentações em 28 de novembro, teve 68 apresentações feitas pela atriz e coordenadora do projeto Gracinha Araujo (Cia. GMOLAH), recebeu no decorrer do ano um total de 2.730 pessoas entre elas alunos, pais, professores e comunidade patense. Além de apresentar a peça teatral dentro das dependências da biblioteca, o projeto alçou voos e também foi realizado em quadras, parques, teatro e ruas de lazer, contemplando centenas de pessoas.
O projeto contou com a participação de várias escolas públicas, particulares e instituições educacionais como o Colégio Fonseca Rodrigues, Colégio Coração Materno, Centro Educacional Patati Patatá, Escola Estadual Cônego Getúlio, Centro Educacional Carrossel, Primeiro Passo Centro de Educação Infantil e Berçário, LBV – Legião da Boa Vontade, Projeto Comunidade AABB, Centro Municipal de Educação Infantil Branca de Neve, Escola Estadual Deiró Eunápio Borges, Escola Estadual Monsenhor Fleury, Colégio Equipatos Alegria do Saber, Escola Municipal Maria Inês Rubinger Queiroz Rodrigues, Escola Estadual Dr. Paulo Borges, Escola Estadual Coronel Osório, Centro Municipal de Educação Infantil CCI TEBA, Centro Educacional Infantil Beneficente Sementes Farroupilha – Escolinha Tia Edna, Escola Varinha de Condão, além do Programa Viva Cristavo.
No dia 28 de novembro, aconteceu o encerramento da “Hora Conto – Meu peixinho Pluti”, em que estiveram presentes Alessandra Rezende Santos e Silva (coordenadora – CEMEI Branca de Neve); Walterly Porto da Silva e Sousa (diretora – E.E. Cônego Getúlio); Márcia Helena de Oliveira (professora representando E.E. Coronel Osório); Fátima de Lourdes Faria Braga (diretora – E.E. Deiró Eunápio Borges); Shirley Soares (representando E.E. Dr. Paulo Borges); Maria José Gonçalves Vieira (diretora – E. E. Monsenhor Fleury); Silésia Pinheiro de Arvelos (diretora – Escola Municipal Maria Inês Rubinger Queiroz Rodrigues); Elke Magalhães (diretora – Escola Varinha de Condão); Maura Erci Gontijo (representando Centro Educacional Infantil Beneficente Sementes Farroupilha – Escolinha Tia Edna); Simonia Mendes (gestora – LBV – Legião da Boa Vontade).
Estiveram também presentes os alunos que foram contemplados no sorteio do livro “Meu peixinho Pluti”, o sorteio aconteceu entre os alunos das escolas que participaram da Hora do Conto no 1º semestre do ano.
Os alunos contemplados foram: Giovana Santos Gomes e Matheus Duarte Soares Rezende (CEMEI Branca de Neve); Isadora Emanuele Gonçalves e Rafaela Assunção Santos (E.E. Coronel Osório); José Hiago de Lima Bernardo, Maycon Antony Rodrigues Silva, Lucas Gabriel da Silva e Ana Cecília Araújo Mota (E. E. Deiró Eunápio Borges); Maria Vitória Viana Santos e Vitor Manoel da Silva Souza (E.E. Dr. Paulo Borges); Caroline Victória Rodrigues do Amaral, Marina Morena Cândida Lacerda Freitas do Vale, Nicolly Nunes da Silva e Everton de Oliveira Dias (E. E. Monsenhor Fleury); Andressa Cristina Fonseca e Luísa Vitória Rosa Santos (Escola Municipal Maria Inês Rubinger Queiroz Rodrigues); Manuela Auricchio de Lima e Bernardo Brito Soares (Escola Varinha de Condão); Maria Eduarda Rosa Silva e Miguel Francisco de Sousa Fonseca (Escola Tia Edna); Maria Clara Silva e Fabíola Melo Pereira (LBV – Legião da Boa Vontade).
A superintendente de Ensino da Secretaria de Educação do Estado de Minas Gerais, Elizabeth Maria Nascimento e Silva, esteve presente e disse que ficou encantada com o projeto.
Segundo Gracinha Araujo, o projeto “Hora do conto”, além de retoma a leitura, busca valorizar o espaço da biblioteca, que é um patrimônio da história da cidade e é de grande importância para toda a população que pode utilizar o espaço para a busca de mais cultura.