Perspectivas e desafios ambientais são apresentados durante o Encontro do Pró-Mananciais em Caeté

Delegação de Patos de Minas participou do evento com representantes da Copasa, Colmeia Patos e da comunidade do distrito de Pindaíbas
“Somos Todos Água: a Política de Segurança Hídrica para o Estado de Minas Gerais”. Com esse tema, a diretora-geral do Instituto Mineiro de Gestão de Águas (Igam), Marília Carvalho de Melo, fez a abertura da 3ª edição do Encontro do Pró-Mananciais, realizado no Hotel Tauá, em Caeté – MG, onde abordou o cenário hídrico do estado e questões sobre segurança hídrica, tendo como case o programa “Somos Todos Água”, do governo estadual de Minas Gerais, integrado ao Pró-Mananciais.
Para a diretora do Igam, o cercamento e a recuperação das áreas adjacentes às nascentes e mananciais, o plantio de mudas nativas e as ações de sensibilização, mobilização e educação ambiental com as comunidades e produtores rurais, ações essas desenvolvidas dentro do programa para a proteção e preservação dos mananciais e bacias hidrográficas, são fundamentais para os recursos hídricos.
O evento foi promovido pela Copasa e reuniu representantes dos Coletivos Locais de Meio Ambiente de todo o estado para discutir as ações e trocar experiências sobre o programa. O III Encontro do Pró-Mananciais foi encerrado no dia 5 de dezembro com uma palestra que abordou questões relacionadas aos Sistemas Agroflorestais (SAFs), ministrada pela engenheira ambiental, Júlia Guermandi, da Associação Veracidade, contratada via Convênio de Cooperação Técnica com a Fundação Banco do Brasil.
Durante o encontro, os participantes trocaram experiências em busca de conhecer e entender as realidades e as estratégias utilizadas nos outros municípios participantes do programa, além de participar de palestras e outras atividades relacionadas ao tema. Para encerrar as atividades, os participantes fizeram uma roda de conversa com o objetivo de discutir sobre a temática “Caminho adiante: Desafios e Perspectivas do Pró-Mananciais”.
Intercaladas às discussões, foram realizadas apresentações musicais e intervenções teatrais que tinham a água como tema. Em um momento único, a mística de encerramento do evento promoveu a interação entre os participantes possibilitando que eles trocassem mudas de plantas nativas de diversas regiões do estado e destacando a relação entre terra, água e natureza, enquanto recursos fundamentais para a vida.