Prefeitura realiza premiação de mestras e mestres das culturas populares

Ao todo, 15 pessoas foram premiadas

 

A noite de terça-feira (5/12) foi especial em Patos de Minas por causa da premiação das mestras e dos mestres das culturas populares e tradicionais. A cerimônia ocorreu no Teatro Municipal Leão de Formosa, reunindo os 15 premiados.  O evento contou com a presença de convidados, bem como do chefe do Executivo patense, Luís Eduardo Falcão, e do secretário de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer Rogério Máximo da Silva. 

 

Segundo o prefeito, esse prêmio é um marco para o setor cultural de Patos de Minas. Além de promover o reconhecimento das mestras e dos mestres das culturas populares, a premiação permite difundir e valorizar a atuação deles no município. O secretário Rogério Máximo destacou o papel relevante dos agentes culturais para que as expressões artísticas locais sejam valorizadas e perpetuadas.

 

Também estiveram presentes na cerimônia de premiação alguns representantes de projetos culturais selecionados nos outros editais referentes à Lei Paulo Gustavo. Na oportunidade, eles foram parabenizados pelas propostas apresentadas. A partir de janeiro de 2024, os trabalhos escolhidos começam a ser executados.

 

O prêmio – O edital para o Prêmio Patos de Minas Mestras e Mestres das Culturas Populares e Tradicionais 2023 foi lançado em setembro. Entre os objetivos do chamamento público estavam o estímulo e o reconhecimento da cultura popular tradicional por meio da valorização das trajetórias artístico-culturais de mestras e mestres e do impacto coletivo dos saberes e fazeres desses agentes culturais nas comunidades em que estão inseridos.

 

Com investimento total de R$ 30 mil, os recursos do edital foram distribuídos em 15 prêmios de R$ 2 mil cada. A seleção das candidaturas submetidas ao chamamento considerou a trajetória cultural da mestra ou do mestre de acordo com a relevância de sua contribuição ao desenvolvimento artístico e cultural de Patos de Minas. Foram premiados:

 

-Sebastião Belchior Basílio (Tião Xopotó)

-Jacson Pereira Xavier Ivani

-Aguinaldo de Almeida

-Evando do Quim

-Eliomar Amaral da Silva (Mestre Marreco)

-Élida Mariana de Abreu

-Charlen André da Silva Ferreira (Mestre Charlin) 

-Adilson Francisco de Oliveira (Mestre Guerreiro)

-Adão Afonso Marins

-Vivaldo Machado Maia Cardoso

-Vicente Manoel Sobrinho

-Regina Maria Faria Carvalho

-Consuelo Nepomuceno

-Caik Moises Da Silva (Mestre Caik)

-Ricardo Wemerson de Oliveira (Ricardo Lloco)

 

Investimento – A Lei Paulo Gustavo viabilizou R$ 3,8 bilhões para investimento direto no setor cultural no Brasil. Patos de Minas recebeu mais de R$ 1,3 milhão. Para operacionalizar o disposto na norma legal, a Secretaria Municipal de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer (Sectel) realizou sete editais de chamamento público: quatro destinaram-se a projetos de audiovisual e três voltaram-se para outras áreas da cultura.

A metodologia para elaboração dos editais levou em consideração a participação popular possibilitada por meio de 15 oitivas promovidas pela Sectel. As oitivas levaram informações e esclarecimentos sobre a Lei Paulo Gustavo a diversas localidades do município (entre sede, distritos e comunidades rurais).

A Sectel proporcionou ainda, em parceria com o Sebrae, 32 horas de capacitação aos agentes culturais com o objetivo de auxiliá-los na elaboração dos projetos.

Ao todo, foram submetidas para avaliação 188 propostas, sendo aprovados 77 projetos.